Peeling Químico

Mesmo com todas as tecnologias disponíveis atualmente para os tratamentos dermatológicos, os peelings químicos ainda se destacam pela sua praticidade, eficácia, segurança e excelente custo-benefício. Podem ser utilizados para o rejuvenescimento facial e corporal (colo, braços e mãos) e para o tratamento do melasma, dos poros dilatados, da acne e das estrias.


Os peelings são procedimentos nos quais diferentes tipos de ácidos são aplicados sobre a pele. O mecanismo de ação depende, portanto, da forma como estas substâncias atuam nas suas células “alvo” da pele. Geralmente são utilizados produtos renovadores celulares, clareadores ou secativos de acordo com a indicação do procedimento. Na grande maioria das indicações, 5 a 10 sessões com intervalos quinzenais ou mensais são recomendadas. Para melhores resultados, o uso de produtos específicos recomendados pelo seu dermatologista durante 2 a 4 semanas antes da realização do procedimento é bastante útil. Após a sua execução, outros produtos tópicos também são prescritos e devem ser utilizados.


Nos primeiros dias ardência, vermelhidão e inchaço podem ser observados. Neste período, compressas geladas de chá de camomila podem ser úteis. A recuperação completa da pele pode variar de 7 a 21 dias, dependendo da energia utilizada e das características individuais.


Atualmente podem ser combinados com luz intensa pulsada, laser ou microagulhamento robótico. O peeling químico profundo (conhecido como peeling de fenol) ainda é o tratamento mais eficaz para casos de envelhecimento avançado onde predominam as rugas profundas.